Malha logística

A malha logística de uma empresa é definida pelo fluxo de material e informação entre cada membro da cadeia de suprimentos e sua definição é sempre momentânea: em função do dinamismo da cadeia de suprimentos (aquisições de novas empresas, mudança das vendas em cada região do país, aparecimento de novas oportunidades de fretes ou incentivos fiscais, etc.), deve-se reajustar a malha para buscar maior eficiência logística, tributária e de nível de serviço.

A otimização da malha logística envolve diversos aspectos estratégicos e operacionais. Do de vista operacional, é interessante considerar:

  1. Custos tributários como II, PIS, COFINS, ICMS (inclusive o crédito gerado em operações interestaduais);
  2. Portos, aeroportos e centros de distribuição candidatos (que tenham vocação para a movimentação da carga da empresa);
  3. Custos de movimentação de pontos de transbordo, como portos, aeroportos e armazéns;
  4. Fretes;
  5. Lead time entre pedido do cliente e atendimento;
  6. Estoque gerado em função do número de nós na malha logística (estoque de segurança aumenta em função da desagregação da demanda por CD).

Do ponto de vista estratégico, é importante elaborar possíveis cenários que possam ocorrer em 5, 10 ou 20 anos. Alguns pontos a serem levados em conta são:

  1. Estimativas futuras de demanda: como a demanda pode aumentar em cada região;
  2. Comportamento do mercado e canais de venda: tendência de e-commerce ou grandes canais de venda, influenciando a exigência do consumidor acerca do prazo de entrega / disponibilidade;
  3. Incentivos fiscais;
  4. Riscos de variação de impostos, fretes e custos gerais;
  5. Quebra de paradigmas quanto ao modal de transporte / expectativa de obras do governo que possam expandir as possibilidades da malha logística.

Entenda a complexidade do problema de malha

Veja um case de otimização da malha logística

Fill out my online form.